sexta-feira, 19 de setembro de 2008

PARA RUIVOS E NÃO RUIVOS

Já foi o tempo que exclusão era somente para negros e índios. Hoje, todas as raças e movimentos querem seu espaço. O Movimento Vermelho criou a peça: “Os Excluídos” de Leonardo Neves e Pedro Monteiro. O texto fala sobre a exclusão do ruivo na sociedade e discute quem é ou não é ruivo. A discussão acaba levando os atores a interagir com o público para encontrar uma definição. Os autores estão à procura de atores e não atores ruivos para interpretar o quarto personagem do elenco.

O escritor e ator Pedro Monteiro fala com entusiasmo do Movimento Vermelho. “A peça não é só uma forma de se falar sobre as particularidades de ser ruivo. É uma manifestação sobre a exclusão, que vai trabalhar fotografia, vídeo e performance”, disse Pedro ao levantar a bandeira do Movimento Vermelho que dará origem ao Manifesto Vermelho. Vários movimentos surgiram a partir de manifestações artísticas, o próprio Modernismo Brasileiro, na década de 20, criou o Manifesto Antropofágico, de Oswald de Andrade. “Além da peça, o Movimento Vermelho pretende gravar vídeos com as poucas personalidades brasileiras ruivas que existem, como: Ferrugem, Jonas Bloch, Maurício Sherman e outros. O objetivo é mostrar a exclusão de outro grupo esteticamente considerado “diferente". O foco ainda é o mesmo: conviver com as diferenças mantendo a igualdade.” Comenta o escritor Leonardo Neves que, diga-se de passagem, é negro.

Os Excluídos trás com humor e irreverência a exclusão de um grupo, que poderia ser o seu. Você sairá do teatro abraçado à causa de um Movimento Vermelho, cheio de sardas e pele branquinha. Não perca, no Espaço Sérgio Porto, no dia 30 de Outubro: “Os Excluídos” para ruivos e não ruivos.

Nenhum comentário: