quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Os Ruivos: Preconceito é o combustível para o humor




Por Mario Abbade
09/01/2010

O preconceito sempre foi um motivador da comédia. Através do humor, diversos autores puderam denunciar os temas mais variados. Munido de anos de brincadeiras sofridas decorrentes da cor de seu cabelo e pele, Pedro Monteiro resolveu exorcizar seus próprios demônios na peça Os Ruivos, em cartaz no Teatro dos 4, no Rio de Janeiro.


Com muito bom humor, Pedro descreve sua vida desde a infância sobre os apelidos e situações constrangedoras que passou ao longo dos anos. O texto foi escrito em parceria com Leonardo Neves, que brinca com o preconceito de ter o cabelo vermelho e pele branca cheia de sardas no Brasil, que não possui em seu Censo uma classificação para as pessoas ruivas.


Partindo dessa idéia, Pedro vai alfinetando certas idiossincrasias da sociedade. Servindo com uma espécie de sua consciência, tem a presença hilária de Dida Camero. A química da dupla funciona, que através de um diálogo bem informal com o público, arranca gargalhadas com simples contestações que passam despercebidas no dia-a-dia.

Crítica do Mario Abbade, que saiu no Almanaque.
Acesse: Almanaque Virtual

Nenhum comentário: