terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

MANIFESTO RUIVO

PELO DIREITO GAY À FARDA


No último dia 3 de fevereiro de 2010, o General Raymundo Nonato de Cerqueira Filho assim afirmou, referindo-se aos homossexuais: “Não é compatível um indivíduo assim com o trabalho das Forças Armadas. O indivíduo não consegue comandar. A tropa não vai obedecer” (Jornal O Globo, pg.12). O militar defendeu que apenas os gays que escondem sua opção sexual têm condições de vestir a farda. A declaração foi dada ao Senado, que validava a nomeação do general para o Superior Tribunal Militar.

OS RUIVOS vêm a público para repudiar a posição do militar sobre o tema e defender o livre direito de ir, vir, trabalhar e existir dos homossexuais. Conforme amplamente verificável em diversas atividades e ramos da sociedade, homossexuais ocupam, com total capacidade, funções das mais variadas, inclusive as que demandam comando e liderança.

Consideramos um atraso declarações que ainda resgatam a antiga ideia de que gays devem esconder-se sob disfarces, por conta da intolerância ainda praticada por parte da sociedade. Como uma comunidade que também sente na pele o duro sentido das palavras chacota e segregação, OS RUIVOS manifestam sua solidariedade aos homossexuais, contra qualquer tipo de preconceito e exclusão.

Para dar a sua opinião e assinar o manifesto, escreva para: osruivos@uol.com.br